Coluna do Professor | Atividade Física em Família Combate Sedentarismo e Obesidade

Atividade-Fisica-em-Familia-peq

Hoje a coluna do Professor Claudinei Pires, da Peixepro Assessoria Esportiva, destaca um artigo muito interessante sobre como as atividades físicas, quando praticadas em família, podem ser grandes aliadas no combate ao sedentarismo e à obesidade: Você já ouviu falar em matroginástica? Trata-se da ginástica praticada com envolvimento direto entre pais e filhos. Seu desenvolvimento tem, entre outros objetivos, despertar a interação na família e orientar os pais sobre a importância da prática da atividade física para o desenvolvimento das crianças. Os pontos positivos citados são de total importância, visto que atualmente a família está entregue ao segundo ou terceiro plano. Por isso, a matroginástica serve como aliada no crescimento do vínculo familiar. Atrelado a isso, o fator fundamental é a inibição de um problema futuro que vem crescendo nos últimos anos: o sedentarismo. Um terço da população mundial adulta é fisicamente inativa. Pesquisas também enfatizam que filhos de pais sedentários costumam seguir o mesmo método de vida. É aí que a matroginástica aparece. Ela pode ser o ponto de partida para que a família comece a desenvolver atividades físicas em conjunto, explorando o lado curioso da criança na questão de saber qual exercício lhe agrada mais, por meio da prática de gincanas musicais, gincanas de habilidades e de circuitos, sem a existência da competição. Materiais simples podem ajudar na prática das atividades da matroginástica, como bexigas, jornais, bastões, cordas e instrumentos de percussão. E ocasiões especiais servem também de incentivo para sua aplicação. Exemplos: dia das mães, atividades de início ou término do ano letivo e outras datas comemorativas. Sendo assim, a tendência é que com o tempo os filhos, auxiliados pelo exemplo da matroginástica, busquem desempenhar a qualidade de vida em algum esporte ou meramente como uma atividade física. Já para os pais os benefícios estão ligados à relação família, como a melhoria do convívio dentro do próprio lar. Além da constante relação de troca de experiências com os demais participantes, o que acarretará o incentivo familiar no desenvolvimento de demais atividades físicas em conjunto. Não dá para falar de matroginástica sem ressaltar a importância da escola no desempenho da ação positiva. Ela é o palco para a difusão dos métodos positivos que rodeiam as atividades entre pais e filhos. Portanto, deve-se atentar e, claro, começar o quanto antes a colocar em prática este tipo de melhoria, principalmente como forma de combate da obesidade infantil, assunto que tem virado alvo de eliminação de muitas instituições de ensino. A prova de que há esta preocupação é ressaltada com o lançamento em maio último da recente campanha de combate ao malefícios nas escolas pelo Ministério da Saúde. O ministro da saúde, Alexandre Padilha, anunciou que o quadro brasileiro começa a ficar preocupante, já que uma em cada três crianças e dois em cada dez adolescentes estão acima do peso. A campanha, que faz parte da Semana de Mobilização Saúde na Escola 2013, vai levar 13 mil equipes do Saúde da Família a mais de 30 mil escolas públicas em 2.300 municípios. A previsão do ministério é que R$ 10 milhões sejam investidos no projeto. Entretanto, ressalto que, além dos investimentos, as escolas possuem aliado forte: o professor de educação física. Ele tem função primordial, independente da ação de saúde que será desempenhada. Como é o caso da matroginástica, por exemplo. É ele que pode coordenar e criar grande de atividades em busca de qualidade de vida (combate à obesidade) dos alunos e dos pais. O profissional também é fundamental no combate à obesidade infantil, ainda mais nas escolas de primeira infância. O assunto “obesidade infantil” desperta o sinal de alerta na cabeça de pais e educadores. A preocupação se dá pela ligação imediata que se faz do tema com a falta de qualidade de vida da criança, principalmente por desencadear uma série de problemas de saúde causados não somente pela má alimentação, mas, também, pela falta de interesse dos menores – logo cedo – pela prática de atividades físicas. A questão é que a atividade física figura como força no combate do problema. As escolas, por exemplo, possuem papel fundamental na evolução da conscientização da criança na relação exercícios e saúde nas aulas de educação física para primeira infância. E a peça importante para que esse plano de ação eficaz funcione é o profissional de Educação Física, que deve se atentar na condução de seus alunos ao máximo de atividades recreativas, como forma de exploração do conhecimento dos mais variados tipos e estilos de práticas, a fim de incentivar a criança ao não desenvolvimento, inicialmente, da competitividade, sem cunho de regras. A criança é logo inserida na atividade física ao ambiente de competição, de resultados e não execução de brincadeiras voltadas ao divertimento. O profissional de Educação Física, utilizando-se das atividades recreativas, pode conscientizar seu aluno dos benefícios de fazer atividades e, com isso, começar também a eliminar pontos que desencadeiam problemas, como a obesidade. A criança precisa do máximo de contato com diferentes atividades. O básico como pular, saltar e correr faz a ligação direta aos pequenos no sentido de entender o que faz bem a eles. Entretanto, já colocá-los a fim de fazer exercícios como modo de competição pode apagar o interesse e o entendimento de que a aula de educação física serve de convívio direto com o bem-estar. Vale salientar que a escola pode fazer um levantamento da obesidade de seus alunos e, a partir disso, juntamente com o professor de educação física e até uma nutricionista, desempenhar trabalho ativo no combate ao malefício. Pais e mães unidos em busca de qualidade de vida para eles e pra seus filhos, irmãos treinando juntos. Todos em busca de saúde e bem-estar. Professor: Marcio Aldecoa FOTOS: Core Expcetations (menor) e Chris Desmond/U.S. Navy Photo (maior)


Atividade Física com a Família, Grande Aliada no Combate ao Sedentarismo e à Obesidade
Both comments and pings are currently closed.

Comments Closed

Comments are closed.